segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Maldito olho vermelho!

Que merda né? Estamos todos felizes, tirando fotografias aquela noite, pra quando vamos ver o resultado... Maldito olho vermelho!

Mas... Por que isso acontece, oh meu deus?

No fundo do olho humano, temos a gloriosa retina, como pode ser vista aqui ao lado. Ela funciona como uma tela de projeção, pois é lá onde a imagem de que enxergamos se forma, e a mesma, de cabeça pra baixo é transmitida pro cérebro, que a traduz. Ela é irrigada por inúmeros vasos sanguíneos, e esses que fazem aparecer aquele olho do capeta.


A íris, quando exposta a pouca luminosidade fica dilatada, como todos já devem saber quando brincavam de fechar os olhos enquanto outro grudava uma lanterna em nossa cara, que quando abríamos, a outra pessoa via a mesma encolhendo. Então: o olho vermelho não é nada mais que o reflexo daquela projeção que temos no fundo dos olhos, que de tão irrigada de sangue, fica com aquele tom vermelho/laranja. Alguns animais, adaptados à visão noturna, têm a camada refletora mais forte que a humana, por isso que dependendo o ângulo que olhamos para nosso gato, vemos reflexos vermelhos, amarelos, roxos e tantos outros, e que durante o dia estão quase sempre de olhos fechados, como o exemplo da Catuana aqui no lado.

É pra isso que os fabricantes de máquinas fotográficas tiveram a genial idéia do redutor do olho vermelho.

Estou pronto pra uma foto. Puf! Saiu o flash, já pisco (sempre dá vontade de piscar quando vou tirar fotos), saio da posição, tiro o sorriso amarelo, solto a barriga e esvazio os pulmões. Mas tem outro flash! E outro! Maravilha, saí todo torto na fotografia, parecendo um lesado. Os flashes repetitivos consistem em bombardear nossos olhos com luz, salvando a vida de fotógrafos amadores e da galera que tira foto antes de ir pra balada.


Assim, a pupila se encolhe e saímos com o olho normal. Esse é o motivo do delay entre o disparo do obturador e a foto em si. Vantagem pra galera de olhos claros, que todo o esplendor de um olho azul aparece, esses aí, os que mais sofrem.



No exemplo acima, Marcelo D2 SEM olhos vermelhos. Mas não, não dê créditos ao fotógrafo. Isso foi feito por profissional com anos de técnica em Photoshop e Paint, formado em Harvard.

Como evitar isso sem usar o redutor? Depende da tua máquina fotográfica, alcance do flash, entre outros. Mas aconselho não o fotógrafo, mas a galera que vai sair na foto não olhar diretamente pro fotógrafo. Façam como as bibas dos emos e olhem pra algum lugar qualquer. Só não façam as poses retardadas, ok?


Agora tu já pode pagar de inteligente pros teus amigos, quando ver uma foto dessas!
"Ah, como era a noite, nossa retina tava exposta ao flash e bla bla bla", enquando comenta coçando o cavanhaque falando com olhar superior.