sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Os verdadeiros jogos mortais...

Pra quem pensa que as torturas do Jigsaw são assustadoras, vou lhes apresentar umas torturas que acontecem(eram) de verdade!

Na Idade Média, as punições eram com sacrifícios físicos que vão além do que nossa imaginação de dor pode suportar. Vamos conferir algumas. Existiam váááárias formas, mas vou ilustrar apenas algumas, as mais doloridas e sofríveis que considerei, na minha opinião:



_____A RODA

Um coitado era preso à uma roda pelas mãos e pés. Nisso, o carrasco, com um martelo ou uma barra de metal desferia golpes contra os membros da vítima. O objetivo era quebrar os ossos do condenado sem ter sangue, muito menos fraturas expostas! Isso ia das pernas, braços e todos ossos até deixar o condenado esmigalhado, obviamente tomando todo o cuidado pra não dar nenhum golpe mortal. Assim, ele sofreria mais e mais. Depois de não ter mais o que quebrar, o moribundo era içado e lá ficava agonizando até a morte chegar.



_____A MESA DE ESVENTRAMENTO


Opa, esse deve doer. O condenado era preso para não se contorcer em uma mesa com um conjunto de roldanas. O carrasco abria a barriga da vítima e lá colocava ganchos como anzóis, se prendendo no estômago, intestino, fígado entre outros órgãos. E o que a roldana fazia? Içava o gancho, que trazia junto os órgãos, obviamente com a vítima viva. Quanto mais tempo vivo ficava o condenado e mais entranhas eram puxadas pra fora, mais aplaudido era o carrasco.


_____A PÊRA

Essa coisinha bonita, que leva o nome da fruta com que se parece, servia para ser enfiada nos orifícios. Na boca para as bruxas, na peteca das adúlteras e no botão dos homossexuais. O que acontecia, ao ser colocada, um sistema de parafuso fazia ela "florescer", saindo de dentro várias outras pêras menores. Isso mutilava as entranhas do condenado. Era uma tortura que não matava, mas deixava o corpo da pessoa destruído. Veja só como a querida pêra ficava depois de aberta:




_____O SERROTE


A vítima era presa pelos pés de cabeça pra baixo. E tal serrote cortava ela pelo meio das pernas e ia descendo. Ela ficava de cabeça pra baixo pro sangue se concentrar no cérebro, fazendo assim o condenado não desmaiar nem morrer tão cedo. Veja como era o sistema:




_____A FORQUILHA DOS HEREGES



Esse é legal. Era feito pra confessarem crimes, seja culpado ou não. Não precisa explicar, da pra ver pelas ilustrações o que essa coisa deveria intimidar. Naturalmente, as mãos do réu eram amarradas. Aqui, uma fotografia do instrumento:










_____O EMPALAMENTO

Esse é um dos mais populares. Simples: um poste, entra pelo cu e sai pela boca. Um dos mais cruéis e doloridos. Era feito com todo cuidado pra não matar a vítima, que poderia ficar agonizando por dias.




_____O BERÇO DE JUDAS


A vítima, pelada, era amarrada pelas extremidades. As pernas ficavam levemente abertas, presas por uma barra que fazia não abrirem nem fecharem, deixando que apenas se movessem ao mesmo tempo. O corpo era içado e ficava sobre uma pirâmide extremamente afiada. Pelado, era colocado o botão da vítima sobre a ponta da pirâmide (no caso de mulheres, dava pra por aquilo que tu tá pensando também). Como os músculos ficavam contraídos, era impossível dormir ou relaxar o corpo. A agonia se prolongava por semanas ou até meses, com a pirâmide penetrando no corpo da pessoa que ficava tempos sem dormir.





Wow, é de perder a fome!