sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Playcenter's Day

Antes de mais nada, queria dizer que a gente (julian e eu) acha LEGAL PRA CARAMBA quando vocês ficam enchendo saco de comentários pedindo posts, só porque ficamos algumas horas sem postar algo. Ontem 11 da manhã já tinha pedido de posts, e hoje, o dia todo. Até scrap e e-mail vocês tem mandado perguntando se a gente não morreu. Eu realmente gosto, porque significa que vocês sentem a nossa falta, (uhu) mas ao mesmo tempo é foda, porque desde o começo a gente se dedica pra caramba , temos tido retorno de visitas, o carinho de quem acessa, e-mails com sugestões e etc. Mas é um porre ver comentários bobos de quando a gente fica um dia sem postar.

Dessa vez quem cagou no pau foi o julian, que deu certeza que atualizaria ontem à noite e não atualizou. Se eu soubesse que ele ia dar uma de preguiçoso eu teria postado algo nos 30 minutos que estive em casa ontem. Porque fiquei o dia todo fora, e quando cheguei, fui direto pro jogo do corinthians.

Hoje, passei o dia no playcenter, e quando cheguei (há 10 minutos) vi que o julian tinha deixado vocês na mão (alguma coisa deve ter acontecido com ele também).

Mas tirando essa semana que eu e julian tiramos férias, o blog nunca tinha ficado mais de um dia sem post, e mesmo assim, semana retrasada avisamos que ficaríamos uma semana viajando e a média de posts seria baixa. Tanto é que o julian já foi viajar, e eu tomei conta sozinho, eu já fui viajar, e ele tomou conta sozinho tranquilo. E essa última semana que tomei conta sem ele, foram 12 posts em 5 dias.

E para não deixá-los mais um dia sem postagem, vou fazer o post do playcenter agora, e não amanhã como havia programado por causa do cansaço.

***

Lembram dos posts dos "logos despercebidos"?
aqui, aqui, e aqui

Pois é, como fui ao playcenter hoje, pensei em fazer um post com esse tema que havia "morrido" no blog e é um negócio legal, curioso e descontraído.


O símbolo forma as letras "P" e "C", de PlayCenter, e com cores divertidas, com formato meio irreverente, lembrando movimentos, "montanha-russa" e brinquedos que ficam de ponta-cabeça.

***


Mas agora quero falar um pouco sobre a minha ida de hoje ao playcenter, lugar onde eu não ia há uns 3 ou 4 anos.

Como me sinto loser na fila dos brinquedos. , eu entro na fila do boomerang, e me sinto na fila do carrossel. Um monte de crianças de 9 ou 10 anos encarando aqueles 3 loopings de frente e de costas. Incrível.

Quando eu ia no playcenter com 9 ou 10 anos, eu ia no splash cagando nas calças, saía com tontura do barco viking, e imaginava que o boomerang fosse coisa de gente maluca. Fora que até hoje na volta do boomerang eu fecho o olho na segunda curva ahahah. =X

Momento flashback: Hoje, também na fila, lembrei de como ficava puto com o povo sem noção que frequenta parques e principalmente o playcenter. Os babacas que ficam na fila, mesmo que estejam há 2 horas de entrar no brinquedo, não podem ver alguém dormir no ponto (deixar aquele buraco na fila) que já gritam "ôoo vai ôoo vai manoo", como se fosse mudar alguma coisa no andamento todo. Comentei com um amigo que nada muda naquilo com o passar dos anos, é incrível. Os caras do "kamikaze" continuam com as piadinhas do tipo, quer mais uma volta? Querem? Então vão dar uma volta no parque ha-ha, a galera que canta "bota pra subir, bota pra subir", no barco-viking, as filas enorme de sempre, a chuva no final da tarde, ou então o turbo drop em manutenção.

Pra brincar e provar um pro outro como são as pessoas, deixamos aquele buraco específico na fila, (que hoje estava pequena em todos os brinquedos) e shazam, alguém que eu não pude ver (sorte dele) gritou, "A FILA AOOWOE!"

Mas tirando tudo, é sempre um passeio à parte. Você nem espera e a aventura já começa na lotação no pau-de-arara (ônibus) do playcenter que busca a galera que fica na barra funda.
E hoje também pensei comigo mesmo: devo estar ficando velho. Passei mal com a acelerada que o cara deu na segunda vez seguida do double-shock, pela repetição do movimento do brinquedo, fiquei com o estômago embrulhado o dia todo. Não dei a mínima para a chuva, se fosse há 4 anos estaria correndo que nem bobo embaixo dela. E gastei mais dinheiro com comida e brinquedos de tiozão lá dentro do que com o próprio passaporte que "ganhei de grátis, totalmente free na faixa".

Curtam o fim de semana.
Beijos.