quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Quanto vale?

E aí, quanto vale ganhar um cd, hoje em dia?


Nada? Um presente inútil? Temos mp3, ferramentas de download, programas só pra isso! Sem contar camelôs que vendem o cd novo co Calypso por R$5,00 (e ainda pedimos se faz dois por R$8,00).
A indústria fonográfica está se puxando os cabelos, perdendo rios de dinheiro deixando de vender. No Brasil, que vende bem menos que no grande pólo (USA), a situação é, se não, MAIS crítica: Enquanto lá o álbum é vendido barato, aqui são preços exorbitantes, impostos e taxas cobradas sobre ele. É pago tributo até pro plástico que embala o cd. Pagar mais de R$30,00 por um cd? No orkut, acho de graça, e ainda ouço pelo pc!


Mas existe um porém. E QUE porém!
Quando você realmente gosta de algum artista, daqueles que não vê a hora que lance material novo, faz questão de ajudar o artista (se for brasileiro, o coitado precisa de mais ajuda ainda, porque não fica nem com 20% da arrecadação), de ter o cdzinho na estante, pegar, analisar, mexer, fuçar naquele encarte. Mas sempre cuidando e preservando ele.

Porra, isso aconteceu comigo hoje.
Se tem duas bandas que eu adoraria ter todo material oficial (e vou ter), são Green Day e Zebrahead. Da primeira, tenho todos os álbuns, dez no total (adoraria ter os EPS) e um bootleg (e se não fossem eles, esse blog não existiria!). Mas nada impossível de achar, sempre aparece algo no Mercado Livre.
Mas Zebrahead? Porra, você deve ter pensado "que coisa é isso?" quando comentei logo acima. Pois é, completamente desconhecida no Brasil, mas com um som ao maior estilo filme High School (cairia muito bem em American Pie, apesar de já ter tocado em vários filmes high school).
Então, NÃO EXISTE álbuns deles no Brasil. E nem adianta procurar, nunca lançaram material aqui, a única fonte é piratear da internet.

Aí que recebo dos correios uma maravilhosa surpresa:

fotografado pela webcam, por isso a precariedade de foco.

Sim! A Carol Assis descolou pra mim o álbum Playmate of the Year, do Zebrahead (aquele que teve parceria com a revista Playboy) e me deu de presente! Ouço esse álbum quando eu quiser, pelo meu computador. Mas, NADA se compara em ter ele em mãos, ver um encarte, ter o material original.

Por que esse post?
Adoro compartilhar esses meus momentos eufóricos com vocês. Maioria das pessoas deve ter suas bandas/artistas "filhos", que procura material (não merdas como fotos pra imitar o penteado), garimpa na internet e compra quando acha algo foda.

Eu consegui o meu primeiro álbum do ZH.



Mas se você quiser, eu disponibilizo ele mesmo pra download pra ti. Aqui está o link:


E todos outros também!


Não tem preço que pague conseguir aquela coisa DIFÍCIL de encontrar, adquirir e ter no quarto, muito bem guardado.

Não vou dizer "morram de inveja" porque vocês nem devem saber direito que banda é essa. uahauha

Enfim, dedico esse post obviamente à Carol (e obviamente não vou por o perfil dela aqui pra galera não ir trovar HAHAHA), por ter conseguido algo que pros outros vale nada, mas que pra mim não há dinheiro que pague.

Te amo, cara.