terça-feira, 25 de março de 2008

Meus heróis morreram de overdose

Hoje, fim do BBB 8, a vida me pregou uma pequena peça. A blogosfera brasileira anda indignada com Bial, pelo excessivo número de vezes que o apresentador chamou os "nadas" de heróis. E é exatamente isso, "nadas".

Por ironia do destino, justamente hoje, cheguei mais cedo em casa, aliás, batendo um recorde de 48 minutos da faculdade até minha casa, marcando o tempo que saio da sala, até entrar em casa (sim eu contei). Isso tudo, porque o fernando e o césar me deram uma carona até uma estação próxima à minha casa, evitando que eu fizesse inúmeras baldeações. Rapidamente outro flashback. Tenho muita pena de alguns vendedores ambulantes de trens, principalmente dos mais idosos, ou pais de família, que mesmo as 11 da noite, com vontade de ver a final do BBB, permanecem, onde estão desde às 6 da manhã, com o único intuito de sustentar seus 4 filhos. E justo hoje vi uma senhora vendendo cocada, com uma cara sofrida, mas muito "batalhadora", diferente de algumas pessoas desse país.

Ao chegar em casa, bem na hora que abri a porta, lá estava ele, Bial, dando uma de machado de assis, ou tiririca, sei lá qual o mais adequado, filosofando igual tio bêbado depois de churrasco de domingo.

Enquanto eu, já pensava o que Rafinha faria com seu Milhão, e o que gyselle faria com seu primeiro 600 mil (soma dos 100 mil + 500 mil da playboy), ele continuava segurando a audiência.

Pensei: bom, rafinha vai montar investir na sua banda emo, com um Hit bem meloso, e vai vender apenas sua imagem, de bom menino, meigo, bonitinho e miguxo. Vai incluir seus "brothers" antigos na banda, e sair tocando o hit (de refrão do tipo, busque seus sonhos até o fim, não deixe a vida assim, anteontem eu era pobre agora eu sou rico) no faustão, fantástico, luciano huck, jô soares, e etc, sempre com sua cara de ginasta (você deve clicar em ginasta).

Gyselle, provavelmente ganhe a fama com programas humorísticos, será a nova "solangíris", burrinha, engraçadinha e bonitinha. Vai pousar na playboy como todas as outras, também fará seu pé de meia, e se bobear, rouba o lugar de alguma verdadeira jornalista em algum quadro do video show, ou de uma verdadeira atriz numa novela das 7. (ps: acreditem, quando o bial anunciou a vitória de rafinha, alguns do meu prédio pareciam comemorar final de campeonato, batendo na parede, e gritando)

E você, também considera essa corja, heróis? Não quero ser igual a massa que critica BBB assim, por criticar e parecer underground, como se não assistisse nenhuma porcaria. Pelo contrário, ratinho, joão kléber e malhação marcaram minha adolescência, mas sempre com a consciência de que TV é mais entretenimento, do que cultura.

Herói, Bial, sou eu, que ralei (nem tanto) pra entrar numa faculdade razoável, é o peão que paga imposto e não vê retorno, é o leitor do meu blog, que acorda cedo pra ter dignidade e nao falar "a gente somos" em horário nobre de rede nacional.

Herói, é a tiazinha gorda que eu vi vendendo cocada por 2 reais no trem às 11 da noite, com cara de cansaço, carregando um carrinho que deveria pesar muito mais que o silicone de todas as mulheres do BBB 8 juntas. Tiazinha essa que até estaria no BBB caso não fosse gorda. Piauiense ela já era.