terça-feira, 5 de agosto de 2008

Esqueci de por titulo nesse post (2)

Vamos sem delongas para a segunda parte. Dessa vez, vou por as dez últimas edições:


XIX; Cidade do México, 1968:

México-68 foi o primeiro logotipo olímpico a ter o tema artístico, depois de uma pequena mas presente em Tokio'64. O traço da tipografia foi todo em homenagem aos índios mexicanos Huicholes, onde os anéis inferiores do logo olímpico, se fundem ao ano do evento.



XX; Munique, 1972:


O espiral de Munique - Alemanha, representava uma coroa de raios de luz, Essa coroa então, representava a luz, frescor e generosidade, do projeto "Munique Radiante", do alemão Olt Aicher. Foi escolhido através de uma competição que mais de 2.000 projetos participaram. Sinceramente? de mais de 2,000 projetos, escolherem o "Radiant Munich" me pareceu estranho.


XXI; Montreal, 1976:



Os jogos de Montreal foram um fracasso extremo. O que mais deu prejuízo a cidade-sede. O logotipo reproduziu um pódium saindo das argolas olímpicas. Com ele, a letra M era levemente inscrita junto ao pódium, sugerindo a inicial da cidade anfitriã. Buscava fraternidade com o vermelho (além de ser cor nacional canadense), a glória com o lugar alto do pódium e a ascensão de Montreal.


XXII; Moscow, 1980:

O simples logotipo olímpico russo apenas remetia a bandeira do Kremlin, com fortes traços socialistas, e a famosa estrela de cinco pontas no topo da bandeira de também cinco pontas.



XXIII; Los Angeles, 1984:



Saímos da boicotada Moscow, para a badalada e capitalista LA. Usando a estrela como as maiores aspirações da humanidade, os emblema dos jogos de Los Angeles também tinha traços horizontais, mostrando a excelência e a velocidade. Junto à repetição das três estrelas (ouro, prata e bronze), a competitividade. Naturalmente, foram usadas as três cores nacionais dos Estados Unidos.


XXIV; Seoul, 1988:



O emblema dos jogos coreanos, foi produzido a partir do samtaeguk, tradicional imagem que remete a Coreia do Sul. Construído com curvas que entram e saem da imagem (centrípeta e centrífuga). A Centrípeta ilustra o mundo todo indo para a Coreia do Sul, em harmonia. A centrífuga, mostra a marcha humana na busca da felicidade e prosperidade.



XXV; Barcelona, 1992:

A edição espanhola teve uma forma humana como logomarca. Desenhado por Josep Maria Trias, o logo mostra uma figura humana dinâmica, saltando sobre um obstáculo. Os traços, coloridos, representam respectivamente o azul do Mediterrâneo (cabeça), o amarelo do Sol e os braços erguidos de hospitalidade (braços) e a vida em vermelho (pernas).



XXVI; Atlanta, 1996:


Doze anos se passaram e os jogos voltaram para os Estados Unidos. Baseado na tocha olímpica, o logotipo fez o cabo da tocha com o número 100 representando o centenário olímpico e as argolas.
A chama que gradualmente vai se tornando uma estrela representa a busca pela excelência dos atletas que disputam os jogos. O dourado representa a medalha de ouro em si. Já o verde musgo representa as coroas ganhadas pelos vencedores olímpicos da antiguidade, e a reputação de Atlanta, "a cidade das árvores".


XXVII; Sydney, 2000:


Os jogos da Austrália tiveram o emblema representando a figura de um atleta, com imagens e formas típicas da Austrália. Notamos bumerangues, o Sol (na cabeça do atleta) e pedras. Nas cores, temos as praias, o Porto de Sydney, o vermelho mostra a paisagem única do interior australiano e uma homenagem ao povo nativo. O raio azul ao fundo, da corrida do atleta, mostra a silhueta da Sydney Opera House, o famoso museu de Sydney, envolto por uma fumaça, da tocha olímpica.



XXVIII; Atenas, 2004:


Os jogos gregos tiveram o logotipo para homenagear os jogos olímpicos antigos. Como logo principal, uma coroa de oliveiras, prêmio máximo da época dos jogos antigos, além de ter a oliveira como árvore-símbolo de Atenas, da Grécia e da paz. A textura ao fundo em azul e branco mostram a paisagem grega.


XXIX; Beijing, 2008:


Beijing, a atual sede tem esse logo aí. Foi chamado de "Dancing Beijing". A forma humana foi criada a partir da letra "Jing", final do nome da cidade beiJING, refletindo um ideal para "Novas Olimpíadas". Foi feito dessa forma para dar valor à cultura chinesa, pois é apenas uma imagem de um homem para a cultura ocidental. Os braços erguidos são o convite a conhecer a cultura. Já o vermelho, é a forma da paixão chinesa.




Em 2012 os jogos serão em Londres, e tem segundos críticos, o logo mais feio da história olímpica. Em breve mostro ele com detalhes.
E se preparem, esse mês teremos overdose olímpica aqui no PdB.