quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Para quê?

Tudo começou no avião, (óbvio) eu não andava há muito tempo nesse meio de transporte que não não vou muito com a cara, por receio mesmo. E não me venha com estatísticas baratas, de que é muito seguro e bla bla bla, porque se vocês não sabem, eu já ganhei na mega-sena e já fui atingido por um raio. No mesmo dia.


Bom, mas até que tirei de letra, tentei não ficar nervoso, e consegui. Só foi foda quando comecei assobiar pra controlar o nervosismo, e quando me dei conta, era "lá vem o alemão" dos mamonas. Juro.

Saindo do aeroporto, já dou de cara com a sede da Conmebol (confederação sul-americana de futebol), que é bacana. Não parei pra tirar fotos na hora, mas depois voltei e registrei.



Todo mundo pergunta se fui lá só pra comprar muamba. Pois fiquem sabendo que nem passei perto da "ciudad del este", e também nem fui atrás de muamba em "asunción". Fui pro aniversário de um figuraça de 90 anos, vô da minha namorada.

Conheci o "porto" e o palácio do governo. O palácio é bem bonito, e fica uns guardinhas chatos na frente. Mal podia tirar foto. Até pedi pra tirar foto com um deles, e ele não quis. Mas tudo bem. O clima lá estava bem seco, com temperaturas altas. Cheguei a pegar 34 graus nesse dia, podem ver pelo sol e pelo óculos, mas o bom é que a noite esfriou demais todos os dias. Conheci também o estádio "defensores del chaco", mas só pude ficar do lado de fora, vendo as bilheterias.



Antes de ir pra lá, achei que fosse encontrar mais gente com cara de índio do que encontrei. Até que as vezes parecia que eu tava assistindo "globo reporter", mas num geral as pessoas são normais. Nenhuma verde, com três mãos ou com duas cabeças. Ah, e se você acha um saco que na sua cidade muita gente pede esmola e vende coisas no farol, por lá é muuuuuito pior.

O custo de vida também é baixo. Tomei uma latinha de coca por menos de um real e o combo de 3 empanadas + 2 pães e uma garrafinha de refrigerante no Don Vito (delícia), saía menos de 12 mil guaranis, o que não dá nem 6 reais.

O aniversário, por ironia do destino aconteceu numa churrascaria no centro, chamada PAULISTA. Com feijoada, foto do cristo redentor para personalizar o ambiente "Paulista", e uma biba cantando algumas músicas brasileiras famosas, como fogo e paixão de Wando. Depois do aniversário, dei uma passada no casino, onde entrei numa boa sem burocracia, pedido de RG ou qualquer coisa do tipo. Vi um cara ganhando um milhão (de guaranis), e achei engraçado, um milionário com 400 reais.

Na volta, comprei perfume, bebida e muito chocolate no free shop, com um pouso "noturno" muito bonito na chegada em São Paulo.


Ah, e eu saí na capricho, pois é. Hahahha, o julian além de tudo, já colocou a matéria na comunidade do orkut