sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Pior que a encomenda

Longe de ser uma pérola germinada das entranhas engenhosas dos designers sul-africanos, o novo mascote-leopardo da Copa do Mundo de 2010 chamado Zakumi não passa de mais um clichê futebolístico. Pra fixar tal afirmação, colocaram a data de nascimento da criatura no dia 18 de junho de 1994. Soa familiar esse ano junto com a história da África do Sul? Segundo um CEO do comitê, Zakumi nasceu no mesmo ano que a democracia sul-africana. O Apartheid day lá é o dia mais importante. Já dia 18/06, é o dia da juventude! Por isso, ele é forte, energético, esperto e ambicioso: uma inspiração para jovens e experientes. Ou seja: ele já nasceu como uma “pessoa” livre. Quanta sensibilidade!

O nome do leopardo quer dizer o seguinte: ZA é a inicial do nome do país em Afrikaans - Zuid Afrika. Já Kumi significa “dez”.

Em suma, Zakumi é somente mais um mascote sem inovação alguma, pelo contrário: Em dois anos, é o segundo felino a aparecer mascoteando por aí. De fato, a organização queria por um Leão de mascote, afinal é o maior predador do país. Mas como os alemães botaram na última, veio o mascote reserva. (aí pergunto: o que a Alemanha tem relacionado com um LEÃO? Tá, a heráldica.)

Pra piorar, foi muito criticado, principalmente pelo principal público-alvo: as crianças.

Afirmaram que elas sentiram MEDO do mascote, em vez de afeição.

Sorte a nossa que Zakumi não vem com todas as cores da bandeira do país-sede. Senão seria mais fácil por o Jorge Campos (1) (2) de mascote.

Segue a imagem do bichinho. E se preparem para a tempestade de merchandising que virá por aí.


Sim, ele tem juba, mas não é leão. E tem cabelo verde mas não é personagem de anime.